Tag: Luis Felipe de Moraes

Hidromel na Argentina? Sí, hay!

Hidromel na Argentina? Sí, hay!

Olá caros hidromeleiros! O hidromel não está apenas começando a fazer sucesso aqui no Brasil não, temos também atividades acontecendo em um dos nossos vizinhos.

Lá como aqui, a produção, regulamentação e a quantidade de hidroméis comerciais ainda está engatinhando, mas existe movimentação nesse sentido e um dos maiores exemplos disso é a feira SITEVINITECH Argentina 2014 que será a segunda edição da feira realizada naquele país (a primeira foi em 2012) e contará com uma palestra especialmente focada nos hidroméis. Vale dizer que essa feira é uma das referências mundiais para o setor vitivinícola, conta com mais de 300 expositores, 10700 profissionais deverão visitá-la, e a Argentina é atualmente o 5º maior produtor de vinhos do mundo. Imaginam a repercussão que uma palestra sobre hidroméis pode ter em um evento como esse?

Continue reading “Hidromel na Argentina? Sí, hay!”

Receita hidromel tradicional meio-seco

Receita hidromel tradicional meio-seco

Olá pessoal! Sejam novamente bem vindos ao Pompeia Hidroméis.

Depois de passear por algumas receitas bem diferentes e cheias de ingredientes dos mais variados tipos vamos voltar um pouco ao básico e explorar uma receita simples, tradicional e que agrada muito a todos os paladares, o Hidromel Tradicional Meio-Seco.. Nós já falamos aqui no blog do hidromel tradicional seco (receita aqui) e do hidromel tradicional doce (receita aqui) mas ainda não falamos do meio termo destas crianças. Para facilitar um pouco você reler o post que eu fiz muito recentemente sobre as diversas técnicas que podemos usar para ajustar a doçura do nosso hidromel (Clique aqui para ver o post) e para deixar com uma pequena quantidade apenas, ou meio seco, a atenção e a precisão são fundamentais.

Para esta receita eu vou usar apenas um dos métodos que exibi no post acima citado, mas você pode usar quaisquer das técnicas descritas de acordo com a sua preferência.

Mas antes de tudo vamos falar um pouquinho novamente sobre o hidromel tradicional. Certamente antes de surgirem os inúmeros estilos de hidroméis que conhecemos hoje o que era produzido para todos era o atualmente conhecido Show Mead ou Hidromel Tradicional, que nada mais é que o hidromel sem nenhum outro ingredientes adicionado, apenas mel, água e fermento.

Continue reading “Receita hidromel tradicional meio-seco”

Variedades de maças!

Variedades de maças!

Olá a todos!

maçã!
maçã!

Depois de muito procurar e ler sobre produção de Cysers como o do último post, por exemplo, eu me deparei com uma certa necessidade de me informar mais sobre as variedades e principais diferenças entre as maçãs que podemos usar tanto para nossos Cysers, Sidras ou mesmo para alguma eventual adição às suas receitas de hidromel.

Vamos primeiro conversar um pouquinho sobre esse fruto.

A macieira é certamente uma das árvores que a mais tempo é cultivada pelo homem. A macieira é uma árvore da família das Rosáceas e na atualidade são conhecidas centenas de variedades e claro que como toda matéria prima nem todas se prestam para a produção de bebidas alcoólicas e algumas ainda se prestam, claro, a mais um tipo de bebida do que outra. As maçãs vermelhas possuem maior teor de vitaminas e minerais, quando comparadas com as verdes.

Sempre que pensamos em usar maçãs em nossa composição ou mesmo nos aventurarmos a produzir nosso própria Sidra (e eu vou em breve!) é importante tentar usar um blend de diferentes variedades para que possamos ter mais complexidade tanto de aromas, como sabor e ainda oferecer a quantidade correta de açucares para a nossa fermentação. A melhor maneira de produzir um blend que satisfaça as melhores condições para o que pretende é claro que é provar as maçãs individualmente e depois ir fazendo testes em pequenas quantidades até achar a mistura ideal e, então, aumentar em escala.

Principais Variedades:

Continue reading “Variedades de maças!”

Em Busca da Temperatura Perfeita

Em Busca da Temperatura Perfeita

Olá meus amigos.

A temperatura certa faz diferença!

Nós que fazemos hidromel em casa nem sempre nos preocupamos com alguns detalhes que aparentemente não tem tanta importância mas que a partir do momento em que são observados e incorporados à nossa produção conseguimos ter a correta dimensão de quanta diferença fazem na verdade.

Um dos itens que normalmente acabamos por ignorar é a questão da temperatura. Fermentar na temperatura correta pode fazer toda a diferença. Tomando esse cuidado evitamos os temidos off-flavors, melhoramos a qualidade dos aromas em geral, podemos trabalhar melhor as características da fermentação baseada na levedura que usando, por exemplo, algumas leveduras agem de maneiras diferentes quando fermentadas mais frias ou mais quentes. Além de abrir mão desses benefícios acabamos abrindo guarda para diversos outros riscos durante nossa fermentação. A variação de temperatura pode ser extremamente danosa para saúde das leveduras e por consequência danosa para todo o processo de fermentação.

Continue reading “Em Busca da Temperatura Perfeita”

Porque usar carvalho no meu hidromel?

Porque usar carvalho no meu hidromel?

Bem vindos meus amigos de fermentação.

Carvalho

Acredito firmemente que não existe árvore mais associada à produção de bebidas em toda a história da humanidade do que o bom e velho Carvalho! Ele é presença marcante no mundo dos vinhos, whiskies, cognacs, etc .

O Carvalho ajuda a evolução da bebida de inúmeras maneiras diferentes, empresta uma quantidade enorme de aromas e sabores, causa uma efeito de micro oxigenação caso a bebida esteja armazenada em um barril feito com esta madeira e faz com que a estrutura da bebida em questão dê um grande salto.

Eu posso usar o carvalho no meu hidromel para agregar muitas camadas de complexidade pois o carvalho chega a ter mais de 70 substâncias voláteis, aromas e compostos que ele “empresta” para nossa bebida, e que são na maioria das vezes descritos resumidamente como baunilha, amanteigado, amadeirado, “spicy”, dentre outros. Mas se observarmos mais a fundo .podemos chegar a muito mais:

Continue reading “Porque usar carvalho no meu hidromel?”

Bebendo seu néctar. Degustação técnica – Básico.

Bebendo seu néctar. Degustação técnica – Básico.

Olá meus caros amigos!

Já falei para vocês várias vezes sobre como escolher sua levedura, suas frutas, ervas, especiarias, enfim, já conversamos sobre muitas coisas relacionadas à produzir o seu hidromel. Mas ainda não falamos sobre um tema que é muito importante para quem gosta, produz ou apenas quer compreender melhor os hidromeis que tiver a chance de provar.

Vou escrever sobre degustação técnica pessoal. Isso deve ser feito quando se quer extrair o máximo possível de informações sobre o hidromel que tem em mãos.

Degustar o hidromel da maneira correta é sempre um ponto importante para que possamos fazer uma análise mais criteriosa, aprimorar a percepção nos detalhes e extrair novas ideias e refinamentos para seu hidromel, no caso de produzir o seu próprio em casa. Obviamente que não precisamos realizar uma prova técnica a cada gole do seu hidromel, mas é importante que ao menos em algum momento você faça uma análise mais aprofundada da bebida que tem em mãos antes de relaxar e apreciar da maneira que mais lhe agradar.

Continue reading “Bebendo seu néctar. Degustação técnica – Básico.”

Receita de Hidromel Medieval V

Receita de Hidromel Medieval V

      Olá a todos!!! Hoje o blog Pompeia Hidromeis dá sequência as receitas de hidromeis muito antigos para vocês! Achei mais uma receita interessante dentro do livro do Mr  Kenelme Digby! Essa leva limão e ervas aromáticas na receita o que pode abrir horizontes para os mais aventureiros!!
     Ingredientes:
Continue reading “Receita de Hidromel Medieval V”

Receita de Hidromel – Morangos com Gengibre

Receita de Hidromel – Morangos com Gengibre

strawberry-04Vou compartilhar com vocês hoje uma receita que eu fiz em casa e que me deixou muito satisfeito! Hidromel com muita qualidade, sabor e aroma: Hidromel de Morangos com Gengibre.

Esta receita me surgiu quanto estava provando algumas combinações para tentar achar alguma nova receita. Eu costumo misturar frutas e comer, fazer chás, infusões, etc, para ter uma idéia melhor de como os ingredientes ficariam juntos no meu hidromel. Claro que acaba também sendo um exercício de imaginação, pois tem que adaptar esse resultado ao mel e àlcool depois de fermentado. Mas ainda assim me ajuda muito.

O Morango tem um diferencial na produção que é o fato de que ele empresta pouco aroma para o hidromel. Por isso coloquei o morango dividido em duas etapa distintas como você vai mais a frente.
Continue reading “Receita de Hidromel – Morangos com Gengibre”

Misturando as coisas!

Misturando as coisas!

Olá a todos!

Gostaria de compartilhar com vocês algumas informações interessantes sobre a ideia de misturar hidromeis. Mas porque eu misturaria hidromeis? Para criar hidromeis mais complexos!

       Como funciona: é sempre muito interessante fazer experimentações com hidromeis mesmo depois de prontos pessoal, pois acaba-se descobrindo pequenas maravilhas ou mesmo consegue transformar dois hidromeis “mais ou menos” em um hidromel bom ou mesmo excelente! O importante é sempre ter em mente que você deve criar composições que se completem e façam o produto final ser melhor que qualquer um deles individualmente, ou não vale a pena fazer o blend.

      Obter duas ou três provetas e uma pipeta pode ajudar imensamente nos testes!

Exemplos: Se você tem um hidromel que terminou muito Continue reading “Misturando as coisas!”

Theme: Overlay by Kaira Extra Text
Cape Town, South Africa
%d blogueiros gostam disto: