Harmonização · Hidromel

Dicas de degustação de hidroméis e queijos.

Quer organizar uma noitada de hidroméis com queijos com os amigos e não sabe por onde começar? Me segue que vou te explicar como fazer essa experiência hidromeleira ser memorável!

Primeiro vamos desmistificar algumas coisas que aprendemos quando, em geral falamos de noites regadas a queijos e – tradicionalmente – vinhos:

  • Raramente vamos ter um hidromel que harmonize com diversos queijos diferentes entre si.
  • Raramente vamos ter um queijo que harmonize com diferentes hidroméis.
  • Você pode, sim, pular a questão de harmonização e comer queijos que você gosta e beber hidroméis que você gosta e está tudo bem com isso, afinal o importante é se divertir.
  • Temos como fazer uma noite dessas se tornar uma verdadeira experiência de degustações bem sucedidas se observarmos alguns pontos não tão complicados.

Então para ajudar aqueles que querem aprimorar a experiência observando os pontos acima, vamos conversar um pouco sobre o perfil de alguns queijos mais famosos/tradicionais e quais hidroméis seriam pares perfeitos para eles.

Sendo o queijo o principal alimento da noite devemos programar a quantidade que sugerimos ser aproximadamente 250 gramas por pessoa e o acompanhamento perfeito é um pão de boa qualidade – de preferência aos de fermentação natural – com cerca de 150 gramas por pessoa. Para a variedade de queijos não precisa exagerar, de 4 a 6 tipos de queijo já temos o suficiente para criarmos muitas experiências legais. E podemos escolher esses queijos baseado na sua “categoria”: Queijos frescos; queijos curados; queijos cremosos; queijos macios; queijos semiduros; queijos duros; e queijos azuis.

Baseados nos queijos selecionados temos como escolher os hidroméis que farão parte da nossa noite.

Queijos duros, mais maturados, como o parmesão, pecorino, sardo, podem ser harmonizados com hidroméis mais estruturados e sem taninos na composição como o Ferroada seco ou suave, Kheiron Tradicional seco ou suave e ainda o Kheiron com amoras (seco), também o Arven Morana ou o Solur, Melvin de Frutas Vermelhas, Orun Woodtopia, Norseman Brunilda e o Siegfried e também o Hespérides IV seriam pares perfeitos para esses queijos.

Queijos azuis, como o famoso gorgonzola ou o roquefort pedem hidroméis suave, com dulçor pronunciado e boa acidez. Como são queijos intensos no sabor, aroma, gordurosidade e sal o hidromel tem que ter uma personalidade marcante. As sugestões aqui são: Cruz Hidromel 2021A, Sleipnir Tradicional ou Especiarias.

Já os queijos semiduros como o Canastra meia cura, gouda, greuyère, emmental podem ser apreciados com hidroméis de médio corpo tradicionais ou com frutas vermelhas ou brancas como o Orun Mangaláxica, Melvin Frutas Vermelhas ou os tradicionais seco ou suave, Yggdrasill seco ou suave, Kheiron tanto os tradicionais como o de Amoras (seco), Valkiria tradicional seco ou suave e até mesmo o espumante Valkira ou o espumante Langskip, Hespérides I ou III, Lobos Flora seco ou suave e o Orun Aura Blanc.

E para quem gosta dos queijos mais macios, cremosos a nossa sugestão são os hidroméis de acidez mais marcante, com corpo mais leve, exatamente para equilibrar a cremosidade desses queijos. Porém tome o cuidado de evitar os sabores mais intensos para não mascarar a – frequente – delicadeza destes queijos. Alguns exemplos: Hespérides VI, Norseman Brunilda ou Ascalon, Arven Calmaria e Silvestre, Daemon Brew Morfeu.

Depois de selecionados os queijos e os hidroméis, lembre-se te iniciarem pelos mais leves (tanto o queijo quanto os hidroméis) sigam aumentando a intensidade da experiência. Dá para se divertir muito com os amigos e ter uma experiência degustativa incrível!

Para quem quiser saber mais sobre harmonização em geral leia o nosso post sobre harmonização.

Boas fermentações e um grande abraço a todos.

Luis Felipe de Moraes

Deixe uma resposta