Entrevista com Steve Piatz

Grande livro! Recomendadíssimo pelo Pompeia Hidroméis!

Olá a todos! Agora que os cursos deram uma acalmada pude retomar os artigos para o blog. E para marcar o retorno apresentamos para vocês uma curta e exclusiva entrevista com Steve Piatz, autor do livro “The Complete Guide for Making Mead” (ainda sem versão em português – como toda publicação de hidromel) lançado este ano nos EUA e que trás todos os conhecimentos básicos sobre produção de hidromel bem como os avanços obtidos nos últimos anos sobre produção de hidromel. Alguns desses conhecimentos estão fazendo a grande diferença na produção de hidromeleiros nos EUA e veem criando um grande quantidade de Meadmakers of the Year naquele país.

Sem mais enrolações segue a entrevista na minha livre tradução e o original em inglês na sequência.

Pompeia Hidroméis – Nos conte um pouco sobre você e sua história sobre produção e hidroméis.

Piatz: Eu estou aposentado desde Junho de 2012, antes disso eu trabalhava com Senior Principal Software Engineer na empresa Cray Inc. – a empresa dos super computadores. Apesar de trabalhar como Engenheiro de Software minha graduação é de Engenheiro Elétrico.

Eu sou juiz Grand Master VI pelo BJCP e tenho atuado como Diretor de Exames desde 2004. Tenho estado envolvido com os exames de graduação do BJCP desde 1999.

Tenho produzido cerveja, cidra e hidromel for muito tempo. Ganhei o Best-of-Show em muitas competições tanto com cervejas e hidroméis. Fui Mead Maker of the Year pela AHA (N. do T.: American Homebrewers Association) em 2008 com meu hidromel: “Not Mary Anne”, hidromel de gengibre.

Enquanto eu provei alguns hidromeis anos atrás, os primeiros realmente bons que eu me lembro foram em uma conversa com Ken Schramm e Dan McConnell em um AHA NHC (N. do T: NHC = National Homebrewers Conference). Aqueles hidroméis me deixaram mais interessado em produção de hidromel, mas os processos ainda não eram bem descritos naquele tempo, então as coisas nem sempre saiam como planejado. Depois veio o livro do Ken Schramm e me ajudou muito, mas coisas realmente melhores com adição de nutrientes por estágios apareceram depois do seu livro. Todas essas idéias juntas me ajudaram a refinar o processo.

Pompeia Hidroméis – Quando e porque decidiu escreveu um livro sobre hidroméis?

Piatz: Um editor me perguntou se eu estava considerando escrever um livro. Eles tinham visto algumas coisas que tinha escrito para alguns clubes de produtores artesanais e pensaram que eu poderia fazer o livro. Antes de aceitar o contrato eu chequei amigos sobre idéias e até perguntei ao Ken Schramm se ele planejava revisar o livro – Eu não queria passar a liderança dele. E no final eu assinei o contrato em Abril de 2013 e enviei o rascunho no próximo Setembro.

Pompeia Hidroméis – Como está, em média, a evolução dos hidroméis que você provou nos últimos anos? Estamos melhorando nossa produção de hidroméis? 

Piatz: Eu acho que hidroméis caseiros tem se tornado muito bons. Muitos melhores que hidroméis comerciais que estão no mercado. Em minha área, Minneapolis / Saint Paul, nós temos vários AHA Mead Maker of the Year desde cerca de 2005.

Pompeia Hidroméis – O que mudou nos últimos anos sobre o que sabemos na produção artesanal de hidroméis?

Piatz: As grandes coisas são: 1) sem fervura, 2) frutas na primária, 3) ingredientes para reidratação de leveduras, e 4) adição de nutrientes por estágios.

Pompeia Hidroméis -Como você imagina o cenário Americano de produção de hidromel nos próximos 5 anos?

Piatz: Eu espero que mais produtores artesanais comecem a vender bons hidroméis.

Pompeia Hidroméis – Como você percebo o crescimento do interesse mundial no hidromel?

Piatz: As pessoas estão olhando novamente para produtos e sabores artesanais. Hidromel é uma bebida ancestral para a qual nós estamos agora retornando.

Pompeia Hidroméis – Você tem sugestão para quem já produz hidrmel e está procurando técnicas avançadas?

Piatz: Olha para os ajustes de equilíbrio e técnicas de blendagem.

Pompeia Hidroméis – Como um produtor caseiro pode alcançar uma receita vencedora?

Piatz: Encontrar o blend correto de frutas e especiarias pode ser difícil e por requerer experimentações. Enquanto (alguns livros como) The Flavor Bible te dizem o que podem ir juntas, eles não te dão as proporções.

Original em Inglês:

Pompeia Hidroméis – Tell us a little about your self and your history on meadmaking.

Piatz: I’ve been retired since June of 2012, prior to that I worked as a Senior Principal Software Engineer for Cray Inc. – the super computer company. While I worked as a SW Engineer my degree is in Electrical Engineering.

I am a BJCP Grand Master VI judge and have been one the BJCP Exam Directors since 2004. I’ve been involved in the BJCP exam grading since 1999.

I’ve been brewing beer, cider and mead for long time. I’ve won Best-of-Show in many competition with either beers or meads. I was the AHA Mead Maker of the Year in 2008 for my “Not Mary Anne” ginger mead.

While I’d had a few meads years ago the first really good ones I remember were at a talk by Ken Schramm and Dan McConnell at an AHA NHC. Those meads got me to be more interested in mead making but the process was not well described at the time so things didn’t always turn out as planned. Ken Schramm’s book came later and helped a lot but the even better stuff like staggered nutrient additions came after his book. All together those ideas helped me refine my process.

Pompeia Hidroméis – When and why have you decided to write a book on mead making?

Piatz: I was asked by the publisher if I would consider writing the book. They had seen some stuff I had written for one of the local homebrew clubs and thought I could do a book. Before accepting the contract I checked with some friends about ideas and even asked Ken Schramm if he planned to revise his book – I didn’t want to overstep his lead. In the end I signed the contract in April of 2013 and submitted the draft manuscript the following September.

Pompeia Hidroméis – How are in an average the evolution of meads you tasted trhough last years? Are we improving on making mead?

Piatz: I think home brewed meads have become very good. Many are better than the commercial meads on the market. In my area, Minneapolis / Saint Paul, we have had a lot of the AHA MMoY winners since about 2005 or so.

Pompeia Hidroméis – What changed about what we know on home meadmaking in the last years?

The big things are: 1) no boil, 2) fruit in primary, 3) yeast rehydration nutrients, and 4) staggered nutrient additions.

Pompeia Hidroméis – How do you imagine the American meadmaking scenario in the next 5 years?

Piatz: I expect more craft mead makers to get started selling good meads.

Pompeia Hidroméis – How do you feel the growing of the world interest in mead?

Piatz: People are back to looking for flavors and craft products. Mead is an ancient beverage that we now are returning to.

Pompeia Hidroméis – Do you have sugestions for who already make mead and is looking for advanced techniques?

Look at balance adjustments and blending techniques.

Pompeia Hidroméis – How can a home meadmaker achieve a winner recipe?

Piatz: Finding the proper blend of fruits and spices can be difficult and may take some experimenting. While the Flavor Bible might tell you what things go together it won’t provide ratios.



Categorias:Entrevistas, Livros

Tags:, , , , , , ,

4 respostas

  1. Sensacional Luis! Você me gerou expectativa para essa entrevista e valeu a pena lê-la por aqui! 😀

    Curtir

  2. Maravilha muito inspirador, faz com que tenhamos mais vontade anda de melhorar.

    Curtir

  3. Muito bom!

    Curtir

Deixe um comentário!!!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: