Dicas para o primeiro hidromel!

Olá a todos! Tenho acompanhado várias pessoas que tem nestes últimos dias dado o seu primeiro passo na produção de hidromel, colocando sua primeira leva para fermentar. E existe um caminhão de dúvidas que pairam sobre a cabeça do indivíduo quando ele vai fazer seu primeiro néctar.

Para tentar ajudar esses jovens Padawans do mundo dos fermentados resolvi fazer esse post com as dúvidas mais comuns. Quem sabe possa ajudar. Mas antes um aviso, produzir sua própria bebida é um caminho sem volta. Uma vez que fizer seu próprio néctar não vai parar nunca mais.

Quero fazer hidromel, por onde começo? 

Alguém diria: comprando o mel. E não deixa de ter razão, mas até mesmo antes disso, procure ler sobre o assunto, por mais que ainda não tenha provado um hidromel, conheça a história, os estilos, converse com quem faz (não falta, hoje no Brasil, produtores artesanais que queiram ajudam quem está começando) e depois defina uma meta sobre o que quer fazer.

Existem opções para se começar de diferentes maneiras e todas elas vão levar para o mesmo lugar: o aperfeiçoamento da produção em busca de um hidromel sempre melhor. Então desde o primeiro momento: estude!

Para um primeiro hidromel você pode tentar uma receita extramamente simples como o JAOM (clique aqui para ver a receita) ou algo um pouco mais elaborado e em um caminho mais “correto” usando uma receita de hidromel tradicional (clique aqui para ver a receita). De qualquer maneira tenha em mente que é sua primeira experiência e problemas podem acontecer mesmo quando seguimos um passo a passo. O importante aqui são as lições aprendidas para a próxima leva.

A JAOM é uma receita praticamente a prova de falhas. Então é seguir a receita à risca e esperar ficar pronto. Essa receita não vai te render um hidromel campeão, mas também não é uma bebida ruim e tem pessoas que conseguem ser feliz fazendo JAOM a vida toda.

Se você quer se atrever um pouco mais tente a receita de hidromel tradicional, ela usa técnicas mais adequadas, bem como seus ingredientes e necessita de mais controle e monitoração para dar seus melhores resultados. Mas também ensina muito mais! Se você conseguir trabalhar bem essa receita já conseguirá seguir muito facilmente receitas de outros estilos e até começar a pensar em suas próprias receitas.

Para produzir uma receita mais elaborada como o hidromel tradicional indicado, recomendo dar uma olhada neste artigo, sobre material básico para produzir hidromel.

Se você quiser um produto de qualidade preste muita atenção nos ingredientes. Você nunca conseguirá fazer um hidromel melhor que sua matéria prima. Logo quanto melhor a qualidade dos seus ingredientes melhor poderá ser seu hidromel.

Se nunca fez nenhuma receita de hidromel não invente uma!! Use uma pronta.

Você não sabe qual o resultado de determinado proporção de ingredientes, então, como acha que pode adivinhar as quantidade que deve usar? Teste algumas receitas prontas primeiro, depois, quando já tiver alguma experiência com as quantidades, a maneira com qual os ingredientes afetam a receita, aí sim, invente a sua!

Você não limpou o suficiente! 

Limpeza é essencial na produção de bebidas artesanais. E isso não é só no hidromel não, também acontece em cervejas, vinhos, etc. O que temos que ter em mente é que bactérias e fungos existem em todo lugar, no ar que respiramos, em todas as superfícies, portanto, por mais que vocês limpem nunca estarão 100% livres delas. O que nós podemos fazer é trazer o nível dessas praguinhas para um valor aceitável. E para isso temos que entender a diferença entre: Limpar e sanitizar.

Limpar -> processo de remover toda a sujeira visível, por ação mecânica com ou sem o auxílio de químicos (detergentes, sabões)

Sanitizar -> eliminar com o auxílio de algum químico a maior parte das bactérias e fungos. Não posso sanitizar um objeto ou uma superfície que não tenha sido limpa!!!

Entendido isso sabemos que temos que: lavar, esfregar e remover todas as sujeiras visíveis e após isso usar algum agente sanitizante (IODO, ácido Peracético, etc…) Esses agentes vão realmente garantir a morte dos contaminadores que podem acabar com sua produção!

Devemos limpar e sanitizar, toda superfície de trabalho, equipamentos, utensílios, baldes, torneiras, etc. Tudo o que você imagina que possa entrar em contato com o seu mosto de hidromel deve ser muito bem limpo e sanitizado.

Tempo e condução da fermentação: calma, ainda não acabou!

Uma dúvida que normalmente gera um turbilhão de ansiedade nos iniciantes é o tempo que o hidromel deve ficar em fermentação. Perguntas como: pararam as bolhas do airlock e agora??? Meu hidromel fermentou por 10 dias e agora parece estar perdendo força, perdi meu hidromel? Tenho que abrir meu fermentador não vai contaminar tudo???

O tempo de fermentação VAI variar de hidromel para hidromel, de receita para receita e as vezes vai variar mesmo dentro da mesma receita. Pois sempre vai ter algum fator que muda o comportamente da sua fermentação. Com o tempo você aprende a ter um maior controle sobre isso. Mas até lá tem que aprender a ter paciência.

Não é porque a atividade do airlock diminuiu ou parou que a fermentação acabou. As vezes a pressão gerada é pequena demais para mover o líquido sanitizante do airlock, mas as leveduras podem ainda estar trabalhando. Então calma. Também não quer dizer que assim que a atividade do airlock parar você deve correr para trasfegar. Como saber a hora de trasfegar? Neste artigo falo sobre isso!

Fatores como temperatura de fermentação, nutrientes, quantidade de mel no mosto (mais mel = maior massa específica = mais tempo para fermentar), oxigênio, nitrogênio, tudo isso vai influenciar na produção do seu néctar. Por isso que é aconselhado a ter sempre um densímetro por perto, não é caro e é o equipamento que pode te ajudar a monitoração o estágio da fermentação. Como usar o densímetro? Olhe esses dois artigos!

Cheiro de ovo podre é normal?

Também é muito importante saber reconhecer os sinais de problemas no seu hidromel e como resolver esses problemas. Alguns depois que aparecem não tem mais jeito, mas outros ainda podem ser contornados, o mais importante é aprender a identificar. Veja mais sobre problemas no hidromel neste artigo.

Espero que este artigo ajude a solucionar pelo menos parte das dúvidas de quem está começando. Se não ajudou deixe sua dúvida abaixo que farei o possível para tentar ajudar.

Luis Felipe de Moraes – Pompeia Hidroméis!



Categorias:Hidromel

Tags:, , , , , , , , , , , , ,

19 respostas

  1. BOM DIA LUIZ
    Olha estou com uma dúvida cruel viu, coloquei um hidromel para fermentar, fiz a limpeza e sanitanização de todos os utensilios , utilizei a levedura lalvin D47 com 2 gramas de nutrientes, a receita foi de 3 litros de agua para 1,5 kg de mel, fiz a preparação do mosto como manda o figurino, e coloquei para fermentar, e estava fermentando a todo vapor os 18 litros de hidromel ( lembrando que esta é a primeira vez que coloco uma grande quantidade para fermentar) , e isso foi uns 20 dias fermentando e saindo muitas bolhas no air lok , porém a fermentação ficou mais lenta, e quando fui fazer a primeira trasfega do meu hidromel , percebi que nele ainta tinha um residual de acucar muito alto …e a fermentação esta muito baixa , o que eu devo fazer ?Será que a gravidade do meu mosto ficou muito alta para a levedura ?

    Curtir

  2. parabens Luiz….muito bem explicado…

    Curtir

  3. Meu primeiro JAOM nao fico muito bom nao , ja o primeiro SHOWMEAD fico um espetaculo e nao foi so eu que achei isso ,rs , apenas mel, agua, D47 e paciencia , muita paciencia .

    Para começar indicaria um SHOWMEAD tradicional ou suave , mel agua e fermento o tal do (Fleischmann) , abri uma garrafa apos 1 ano e me surpreendeu mesmo em temperatura ambiente , bem alcoolico e doce.
    Isso tudo no meu caso claro, fora que tudo que aprendi esse felipe ajudou de mais da conta. rs

    Curtir

  4. Ótimo post! Tirou algumas dúvidas que tinha! Fiz meu primeiro hidromel a um mês, um JAOM quero ver que bicho vai virar kk.

    Curtir

  5. Olá, tenho uma dúvida que me corroí, já por duas vezes que faço o hidromel com todo cuidado, higienização, deixo fermentar por 3 meses e duas semanas, para garantir que não interrompa a fermentação, mas apesar desse cuidado todo, depois de trasfegado ele produz gás, abro a garrafa e faz aquele som típico de refrigerantes. O gosto está bom para o inicio, o cheiro e a cor também, mas o gás persiste. O que poderia causar esse gás? Obrigado desde já!

    Curtir

    • Olá Hélio,

      Qual a temperatura de fermentação que está usando? Se estiver muito fora da faixa ideal de temperatura pode ser que as suas levedura estejam com dificuldades em fermentar e estão muito lentas. Então quando você engarrafa ainda existe atividade fermentativa. Não engarrafa sem ter absoluta certeza de que a atividade parou.

      Abraço.

      Curtir

      • Estou mornando a água e pondo as leveduras na água morna por uns 15 minutos e ai pondo no mosto, será que as variações de temperatura aqui de São Paulo atrapalham?
        Obrigado, abraço!

        Curtir

      • Hélio,

        Variação de temperatura sempre é ruim para a fermentação. Se tiver um canto em sua casa onde a temperatura seja mais estável melhor.

        Curtir

  6. Muito obrigado pela ajuda, vou ver o que consigo!

    Curtir

  7. Boa noite a todos!
    Luiz, muito obrigado por compartilhar a sua experiência conosco; posso dizer que a atividade de “hidromeleiro” está me propiciando muito bons momentos!
    Estou fermentando 20 litros de JAOM e mais 20 litros de hidromel tradicional, como explicado no seu blog (água, mel, levedura K1V 1116 e nutriente) Fiz a trasfega do JAOM ontem e ao prová-lo notei que o mesmo estava seco, com teor alcoolico de cerca de 12% (pela diferença de densidade). Pergunto, não era para ele ter ficado doce, ou no máximo demi sec (segui religiosamente a receita que você postou em vídeo)? Mesmo tendo ficado seco, ou apesar de tê-lo ficado, pude notar muito claramente o aroma e sabor da laranja e dos cravos. Fiquei encantado com o resultado! É impressionante poder beber algo que você mesmo produziu. Grande abraço!
    Carlos
    São Manuel – SP

    Curtir

  8. Boa noite,

    Muito obrigado por todo o seu trabalho e exposição.

    Queria apenas lembrar que o seu blog passou do domínio pompeiahidromeis.com para pompeiahidromeis.com.br e todos os links internos estão a redirecionar para o domínio antigo.

    Valeu mais uma vez!

    Curtir

  9. Boa tarde Luis, tudo bem?

    Depois de muito pesquisar em sites no Brasil e exterior, depois de ler muita informação publicada por você, informações muito úteis aliás, resolvi comprar todo o material e fazer minha primeira tentativa na fabricação do hidromel.

    Ontem fez 11 dias que coloquei pra fermentar, e está indo tudo bem. No início tive minhas dúvidas se ia dar certo….
    Fiz uma receita tradicional, apenas mel silvestre, água e fermento K1V1116.(35 litros).
    Deixei a gravidade em 1092, fiz as correções necessárias e agora com 11 dias já estou com densidade 1020, creio que mais 3 ou 4 dias irá parar a fermentação.
    Venho experimentando todo dia uma amostra pra sentir o sabor, e sem querer me gabar, está uma delícia, muito bom mesmo.

    Já comprei 3 garrafas de hidromel de um fabricante, e em comparação o meu está muito mais saboroso e cheiroso.

    Assim que ficar pronto compartilho com o pessoal como ficou.

    Agradeço por compartilhar seus conhecimentos.

    Forte abraço!!

    Curtir

  10. Oi boa tarde
    Então Clico nos links indicados mais não abre !!
    Pessoal ajuda pois ainda sou iniciante !!

    Curtir

Deixe um comentário!!!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: