Melomel de Framboesa

Olá e sejam todos novamente bem vindos ao Pompeia Hidromeis.

Framboesas

Hoje vou passar para vocês a receita de um dos meus melomeis preferidos: o fantástico melomel de framboesa.

Tem várias coisas que me atraem nesse fantástico melomel: primeiro a cor, quando jovem a cor é pink, conforme vai envelhecendo vai ganhando tons mais avermelhados, mas é sempre um cor viva e chamativa. Segundo, quando você bebe um melomel de framboesa o equilíbrio entre o aroma adocicado com a adstringência da framboesa é simplesmente fabuloso. Me encanta todas as vezes que eu provo. Envelhece muito bem também.

Vamos dar uma olhada na receita?

Ingredientes:

  • 4,5 a 5,5 kgs de mel claro
  • Água suficiente para 20 litros
  • 6,8 kgs de framboesas negras (pode ser congelada)
  • 5 gramas de nutrientes para leveduras
  • Leveduras Lalvin  71B-1122

Preparo:

Antes do preparo, congele e descongele as framboesas algumas vezes. Isso ajuda a quebrar as paredes celulares e extrai aromas e cores com maior facilidade.

Sobre a quantidade, se quiser um melomel mais delicado pode tranquilamente diminuir a quantidade de framboesa. A quantidade indicada acima vai produzir um melomel bem intenso, escuro, com adstringência marcante. Você pode reduzir tranquilamente para até uns 3 kgs sem prejuízo algum para a qualidade da bebida. Apenas vai deixa-la mais elegante.

Sanitize todo o seu equipamento e local de trabalho. Sanitize de novo para garantir.

Aqueça o mel para dissolver mais facilmente, se você gosta de sanitizar o mosto usando fervura: vá em frente. Mas como eu já disse inúmeras vezes, eu não costumo fazer isso e nunca tive problemas com contaminações do mel. Dissolva o mel na água. Mexa bastante para conseguir colocar oxigênio no mosto. É importante fazer isso nesta fase lembre-se disso.

Reidrate as leveduras conforme as instruções do fabricante ou siga nosso guia de reidratação de leveduras (clique aqui).

Coloque metade do nutriente de levedura no mosto e em seguida coloque as leveduras rehidratadas no mosto.

Por último coloque as framboesas no mosto, feche bem o fermentador, abasteça seu airlock e lacre tudo.

Dê um jeito de, nos três primeiros dias, colocar oxigênio neste mosto. Chacoalhe, mexa, bata, faça o que quiser, mas oxigene.

Após 10 dias coloque o restante dos nutrientes.

Após a terminar a primária faça uma trasfega e siga normalmente o processo de clareamento do mosto. (dúvidas? clica aqui!)

Eu aconselho a não usar bentonita para clarear este mosto, pois se errar minimamente na medida a bentonita tira um pouco da cor do mosto (experiência própria).

Engarrafa quando estiver completamente limpo e transparente.

Esse melomel vale deixar envelhecer o máximo que conseguirem. Ele amacia e melhora imensamente com o tempo.

Saúde a todos.

Luis Felipe de Moraes – Pompeia Hidromeis

 

Problemas na fermentação do hidromel? Clique aqui para ver o que fazer!

Mais receitas: Hidromel de Chocolate com PimentaHidromel de Limão com AnizHidromel Tradicional SuaveReceita Hidromel Fácil JAOMMelomel de GoiabaHidromel Medieval VIISack HidromelCyser com CanelaReceita RhodomelMetheglyn Chocolate com café e baunilha,Hidromel de ChocolateHidromel Bouchet com AmoraMelomel de Pera,Vanilla HidromelMelomel de FramboesaMelomel de Abacaxi e Coco,Capsicumel – Hidromel com PimentaMelomel de LaranjaHidromel Tradicional 

38 thoughts on “Melomel de Framboesa

  1. Luis

    No 6º paragrafo você fala de reidratar a levedura e em seguida fala em colocar a levedura desidratada, não entendi,

    no 7º parágrafo você fala de lacrar o mosto para fermentação, mas no 9º parágrafo você diz para acrescentar o restante dos nutrientes, mas para fazer isso terá que abrir o fermentador, e aí entrará ar, entendí certo??

    Obrigado

    1. Boas Márcio,

      Não entendeu porque eu escrevi errado mesmo! Já está corrigido! Obrigado.

      Sobre o 9° parágrafo. Sim, você abre o fermentador e depois lacra novamente, vai sim entrar ar (oxigênio), mas como o mosto está expelindo CO2 em quantidade o oxigênio vai ser rapidamente expulso dali.

      Abraços,
      Luis Felipe

  2. Eu estava pensando em fazer uma receita de hidromel usando frutas vermelhas, mas só encontrei morango a preço acessível, cereja e mirtillos aqui são absurdamente caros, e groselha e framboesa não tem em lugar algum! Aí me veio na cabeça uma ideia, será que daria certo usar essas geleias de frutas 100% naturais? Sem conservantes ou acidulantes? Encontrei várias no mercado! O ideal acho seria por antes da fermentação, mas como minha fermentação ja esta no 10° dia acho que o quanto antes melhor, pois os açucares da geleia serão fermentáveis, o único problema será calcular a graduação alcoólica a mais.
    Mas ainda assim preciso de uma opinião profissional!

    1. Boas Jean,

      Se a geleia for mesmo sem nenhum conservante que possa “matar” as leveduras não vejo problema algum em usá-la. E pode mesmo usá-la a qualquer momento do processo.
      Para calcular a variação do álcool, tire uma amostra do mosto antes de adicionar a geleia e verifica a Gravidade Específica, adicione a geleia no mosto e veja a Gravidade novamente, adicione a diferença à sua Gravidade Original. Pronto. Só esperar terminar e verificar a Gravidade Final normalmente.

      Abraços,
      Luis Felipe

  3. Se eu quiser fazer menos para experimentar é só dividir por 3 por exemplo ou muda algo?

    1. Isso. *eu sei que a resposta está meio atrasada! Mas estou revisando os comentários e respondendo os que passaram reto!

    1. Sim, dá para usar, mantém a mesma proporção sim, mas se perceber que os aromas e sabores da fruta estão meio enfraquecidos pelo processo de congelamento, aumenta um pouquinho.

Deixe uma resposta

Theme: Overlay by Kaira Extra Text
Cape Town, South Africa
%d blogueiros gostam disto: