Especiarias usadas nos Hidromeis (Metheglins) – Segunda Parte

   Bem vindos!!! Como prometido no final do último artigo sobre especiarias e ervas, vamos dar continuação ao mesmo!

Bagas de Baunilha

Bagas de Baunilha

  

   Pimenta do Reino (Piper Nigrum): Usada na culinária, ou ao menos conhecida por todos, em conservas, molhos, nas cocções ou no pimenteiro sobre a mesa a pimenta do reino é um clássico da cozinha em qualquer canto do mundo. A pimenta do reino preta é na verdade a forma desidratada de comercialização da mesma. E o processo secagem é o que dá a coloração marrom escura para preto que conhecemos. A branca tem a casca escura removida antes do processo de secagem. O modo do uso da pimenta do reino no Metheglin é parecido com o do sal na cozinha: dá uma levantada geral nos aromas e sabores presentes no contexto. Mas cuidado com o uso pois o mínimo exagero pode passar do ponto.

   Camomila (Chamaemelum Nobile): Tenho quase certeza de que todos já provaram um chá de camomila, certo? Tudo bem pode não ser tudo mundo, mas é uma ervatão conhecida no Brasil que é difícil imaginar alguém que não tenha provado. A camomila tem um potencial enorme para hidromeis, pois ela contém em si mesma aromas que se assemelham a uma mistura de maças, mel, frutas cítricas e rosas. Essa combinação pode ser explosiva se tivermos um mel bem floral, bem fragrante. O resultado é um mel cheio de nuances no aroma e no sabor. Complexo sem perder a delicadeza.

   Zimbro (Juniperus Communis): Esta especiaria é bem desconhecida por nossas terras. E quem a conhece associa primeiramente ao Gin, pois essa pequena bolota negra de aroma herbáceo marcante é a base desta bebida. Empresta ao hidromel aroma e um pouco de adstringência e deve ser usado com cuidado, pois em excesso seu sabor satura o paladar.

   Lavanda (Lavandula Officinalis): Uma das flores mais usadas em todo o mundo para os mais diversos usos. Aqui podemos encontrar um belo uso para a mesma em nossos metheglins. Na realidade é um belíssimo casamento. Sua produção varia muito em qualidade, aromas, e conteúdo de óleos aromáticos, portante vale a pena dar uma procurada e testar o produto antes de colocar no seu mosto de maneira definitiva. Lavanda tem um aroma floral (óbvio, não?) e levemente adocicado. Adicione cerca de 50 a 75 gramas de cada vez, após a fermentação primária e teste frequentemente para não exagerar.

   Capim Limão (Cymbopogon Citratus): Outra erva muito conhecida do brasileiro em geral. Muita gente ainda as tem plantadas no quintal em casa e adora um cházinho feito com ela. Lembra realmente um toque mais delicado de limão, talvez com um pouquinho de doçura adicionada. Pode emprestar um pouco de adstringência. Em maiores quantidades pode dar uma sensação de amadeirado ao hidromel. Use fresco, dado que é fácil encontrar.

   Rosa (Rosa Rosacea): Muita usada pelos Romanos para produzir um hidromel que eles chamavam de Rhodomel, as rosas podem ter um aroma mais delicado ou mais forte que lembram as seguintes notas: Resinoso, mel, floral, um toque de frutal. Ou seja: tem que procurar e achar a variedade certa para o que você pretende. Mas se você quer um metheglin com elegância, delicadeza essa é a opção certa. Coloque de 75 gramas por vez e prove regurlarmente para não exceder.

   Baunilha (Vanilla Planifolia): Acho que este deve ser o aroma mais utilizado no mundo. E não no seu hidromel você não pode usar o aroma comprado no supermercado. Gaste uns reaizinhos a mais e compre as bagas de baunilha. Com três bagas de 20cm você vai ter baunilha para muito hidromel. Pois é intensa demais!!! Nisso já fica o primeiro aviso: use com muito cuidade. Baunilha é uma delícia mas satura o paladar muito facilmente. Eu costumo colocar um pedacinho de cerca de 5 cm (para 10 litros) e provo regularmente. Outra coisa importante: abra a baga no sentido do comprimento para extrair melhor os aromas e sabores. Copiando uma frase de Ken Schramm no seu livro “The Complete Meadmaker”: A baunilha pode ser obvia na sua presença mas fica notável a sua ausência. Use a baunilha para preencher as lacunas nos aromas e dar mais complexidade ao seu hidromel.

     Pessoal, acho que com esses ingredientes já podemos começar a “brincar” bastante nas nossas produções. Um abraço e boas fermentações a todos!

Luis Felipe de Moraes – Pompeia Hidromeis

  



Categorias:Hidromel

Tags:, , , , , ,

4 respostas

  1. Olá, gostaria de tirar uma dúvida…
    Quando eu for envelhecer o meu hidromel
    eu posso dividir ele em varias garrafas e em cada uma delas
    colocar algo para dar sabor e aroma? como saquinhos de chá
    ou alguma especiaria?

    Curtir

  2. Ola Felipe, pode esclarecer uma duvida? Gostaria de saber como posso deixar meu Metheglin escuro/negro, ja vi no mercado um que usa ervas negras, mas que ervas seriam ? Obg Abrç

    Curtir

Deixe um comentário!!!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s