Historia do Hidromel

Olá a todos as pessoas que querem aprender mais sobre Hidromel!

Gostaria de falar para vocês sobre a historia do Hidromel. Para vocês terem uma idéiao vinho está presente a cerca de seis mil anos na história da humanidade e tem uma função muito importante na dieta e na parte socio-religiosa da humanidade desde então. O hidromel é muito, mas muito mais antigo que isso. Mas vamos começar do começo.
               
              As abelhas melíferas provavelmente se separaram dos seus pares não melíferos a cerca de um milhão de anos atrás e desde então teem travado uma batalha épica contra os microorganismos responsáveis pela fermentação (as leveduras).  Isso porque todo produto em forma de néctar ou xarope com baixo conteúdo de açucar pode experimentar a fermentação espontânia por leveduras naturais (presentes no meio ambiente naturalmente). Isso, claro, não é bom para as abelhas melíferas, pois a fermentação consome todo o açucar que elas precisam para seu metabolismo e ciclos de vida. Quando colhem o néctar as abelhas transformam, através de enzimas contidas em seu estômago, as longas moléculas de Sucrose em cadeis menores de Frutose e Glucose e aprenderam com o tempo que desitratar um pouco o mel e aumentar a pressão osmótica sobre o mesmo o deixaria menos e menos sucessetível ao ataque das leveduras naturais obtendo assim sem perigo o mel tão necessário a elas. Mas as leveduras foram se adaptando com o tempo e começaram a se tornar resistentes a pressão osmótica e o resultado disso é que essas leveduras sobreviventes e adaptadas são as que usamos hoje em dia para produzir vinhos, cervejas e até mesmo o pão.

                Vamos nos mover para entre 40000 e 20000 anos atrás para onde temos as primeiras evidências do conhecimento do homen sobre o hidromel. Conforme os nômades da andavam pela áfrica e pelo mediterrâneo, portavam com eles abelhas melíferas, o mel e claro as leveduras fortalecidas pelo tempo. Foram essas leveduas trazidas com as abelhas pelos nômades africanos que cerca de 30000 anos depois realizaram as primeiras fermentações em uvas. Até que Louis Paster em meados de 1800 descobriu a ação dos microorganismos as abelhas foram as maiores responsáveis pela bio-seleção das leveduras para fermentação de bebidas alcoolicas.

                Então, a mais de 20000 anos atrás em uma África onde o tempo era extremamente quente no verão e muito úmido nas estações de chuva. Comunidades de abelhas bem estabelecidas e elefantes caminhando por todos os lados, exatemente como hoje, e as abelhas começaram a fazer suas colméias em troncos de Baobad e Miombo, árvores nativas, e, através dos galhos quebrados pelos elefantes da região, entrava muita água nestes troncos na estação chuvosa. Então temos dentro destes troncos: Mel, água e fermentos selecionados e melhorados através dos milênios – Voilá! Temos hidromel! Então podemos realmente imaginar os nativos colhendo mel destes troncos e com ele hidromel, e com  o tempo, aprendento o processo, pois obviamente sentiam a diferença de quando provavam mel puro e quando provavam hidromel. E em suas sucessivas migrações levavam com eles não apenas as abelhas o mel o as leveduras, mas principalmente o conhecimento de como eram feitas estas bebidas.   

O hidromel sempre esteve presente na histórias das nações e não obstante foi muito importante em todas elas. Existem muitos registros de hidromel, inclusive receitas, entre os Romanos, Gregos, Chineses, povos Nórdicos principalmente. E porque o Hidromel é tão mais associado aos povos Nórdicos em geral? Simples, no norte da Europa o plantio de uvas viníferas, aquelas que são ideais para vinho não encontraram um clima propício o que facilitou a continuidade e evolução da história do hidromel. Existem inúmeros mosteiros por toda europa que possuem tradição secular em produção de Hidromeis. E graças aos monges mantivemos isso vivo até os dias de hoje.

                Outro fato que auxiliou muito a colocar o hidromel em segundo plano foram as viagens de Marco Polo que trouxeram a novidade do açucar de cana, imensamente mais barato que o mel para uso como fonte de açucar. Logo o mel caiu em desuso e passou a ser disponível em grande parte para a realeza apenas.

Hoje o Hidromel vive um momento de ressurgimento, na Europa, onde ele nunca morreu de fato, encontram-se cada vez maior variedade de produtos. Nos Estados Unidos existe até mesmo uma competição nacional de produtos de Hidromel: The Mazer Cup. E já existe uma organização a nível mundial que congrega os produtores e suas idéias para dar um rumo definitivo ao Hidromel, chama-se: International Mead Associacion – IMA.

No Brasil ainda é uma bebida muito desconhecida mas que está ganhando seu espeço pouco a pouco. Recentemente tivemos o lançamento do primeiro hidromel comercial do Brasil e cresce de forma muito rápida a produção artesanal do mesmo. Nós da Pompeia Hidromeis estamos desejosos de poder mostrar a todos o quão delicioso pode ser essa maravilhosa bebida, como diriam os nórdicos, dos Deuses.

Luis Felipe de Moraes – Pompeia Hidromeis.



Categorias:Hidromel

Tags:, , , , , , ,

Deixe um comentário!!!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: